Artigos, Terapias Integrativas

O Apego a Dor: Como progredir

Mensagem canalizada por Gabriela Sette – 17 de Março de 2011

Queridas sementes estelares, hoje levanto uma questão importante no caminho do alvorecer da vossa essência divina em perfeição.

Quando escolhem trilhar o caminho do autoconhecimento e despertar para o propósito divino da existência em unicidade, podem por vezes sentir que estão andando em círculos e não perceberem a imensurável luz que cresce em ti, a cada presente instante, com a vossa permissão.

A luz de seus corações ilumina toda a existência. O tempo de confiarem em si próprios faz agora a realidade presente do caminho de volta ao lar. Ao entenderem-se imperfeitos, ao não confiarem na luz divina que são, podem sentir-se como não merecedores das bençãos da infinita perfeição que são; não merecedores do amor, da alegria, das virtudes divinas que é o que são em essência, e assim sentem dor. Entendem esse aspecto como apego?

Quando deparam-se com a posse ou o apego, sabemos que este aspecto do ego inferior é uma das fortes membranas, véus, que enturvessem a vossa real visão. Este é um dos mais espessos véus a serem transpassados e assim libertados e transmutados em perfeição. Conseguem identifica-la?

Ela não mascara-se apenas de uma forma, acreditem, ela toma mil vestes e atua de mil maneiras, a fim de tornar-se de difícil identificação, pois uma vez que a identificam, são capazes de atuar na libertação, na cura e na transmutação. Quando falamos em posse, apego, logo pensam em bens materiais, mas este é apenas um dos aspectos da posse.

Então, estendamos para além dos bens materiais, para todos, todas as pessoas com quem dividem a experiência nesta dimensão. Vamos adentrar um pouco mais: para todos os títulos e imagens a que se colocaram e que os outros colocam em vocês, tudo o que conhecem e conhecerão, tudo aquilo que pensam que são e que querem que os outros pensem a teu respeito.

Encontraram? Conseguem sentir o vazio de abrir mão de tudo, de permanecer sendo quem és vazio? Encontram, então, o sentimento que os faz temer perder tudo? Todos, tudo aquilo que entende que és e que possui? Conseguem identificar o sentimento que causa o medo de perderem-se de si mesmos?

Sentem medo de abrirem mão de tudo o que são e de tudo aquilo que possuem? Saibam meus amados, que este é o sentimento da posse. Muitos no caminho espiritual acreditam ser necessário que abra-se mão de tudo o que os faz felizes para enfim encontrarem-se, e essa é mais uma atuação da posse, do apego. Não o apego por objetos, títulos e ou pessoas, é simplesmente o apego pela dor.

Perdem-se algumas vezes no caminho pelo desapego, acreditando que precisam abrir mão da felicidade para serem felizes. E por vezes, sentem dor somente de projetar como seria se lhe tirassem tudo aquilo que entendem que lhes traz a felicidade. Esse é o apego pela dor se fazendo presente, quando tentas abrir mão da posse a que entendes sentir. (Aqui perguntaria: do que você está se excluindo?)

O que devem entender é que não precisam abrir mão de nada daquilo que os faz felizes, nem da coisas que possuem, nem das músicas que apreciam, dos livros que lêem, dos amigos, da amada família, dos títulos que lhes conferem e que se auto confere. Devem entender que tudo isto são as projeções e as manifestações de tua alegria, mas não são a tua alegria. Não deves encontrar a alegria fora de ti. Tua essência é alegria, e compartilhar a alegria da luz de Deus em ti faz parte integrante da tua essência divina.

Deves compartilhar a alegria que és com todos, com tudo, pois Tu és a alegria divina compartilhada. Deus cria em amor imensurável , em tamanho indescritível o amor que transborda a plena alegria. O teu estado natural é alegria, é compartilhar a alegria, que é amor imensurável. Não mais iluda-se  acreditando que deves abrir mão de tudo e todos com quem compartilhas a tua alegria, pois são parte do que tu és, todos somos um.  

O apego a que devem focar-se para libertação plena da posse é o apego a dor, pois os outros decorrem deste. Não os tem por entenderem que a dor os faz bem, mas por acreditarem ser este o único modo de crescerem. A dor não faz nada e nem ninguém crescer, ela limita e bloqueia a expansão da luz que tu és. E como tua essência natural é plena alegria e paz em compartilhar amor, quando deixas de fazer isto, sofre.

Quando sofrem, passam a entender ser este o único meio possível para alcançarem a felicidade ilusória e apoiada nas circunstâncias que os cercam. Desapeguem-se da dor, libertem-se da posse em expressar a dor, pois a dor nada expressa e é contra a tua essência divina que é plena expressão da luz. Sejam alegres, sejam felizes, esta é a dádiva de toda a criação.  

Queridas sementes estelares, para facilitar este processo de libertação, sugiro um simples exercício: toda vez que perceberem-se irritados, chateados, preocupados, aborrecidos, com algo ou alguém, perguntem-se aonde estou colocando o foco de minhas projeções? Aonde estou co-criando minha realidade? Com o ego na posse pela dor? Ou com meu ser divino, compartilhando a luz e o amor de nosso ser uno com Deus? E transmutem a ausência de luz, expandido a sua luz.

Somos um amados, somos todos um, e enquanto restar um filho de Deus escolhendo experienciar a dor, o ser único que somos lhes mostrará a alegria plena que ele é em essência, até que todos tenham lembrado a unicidade da existência e a eterna celebração da vida em luz, em amor, em compartilhar a perfeição de existir e assim expandir a luz de Deus no todo.

Unicidade, amados, unicidade. Eu sou Hakihaek do povo cristal de Arcturos, em amor imensurável pela unicidade do todo.

Deixe um comentário com amor!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.